Capítulo IV: Ilana x Ino

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010 0 comentários
Ahhhh! Minha vida!
É... Se é que eu tenho uma agora...
Eu passo toda a manhã treinando com uma garota chamada Rose (ela é minha irmã por parte de Hécate) ela me ensinou tudo que ela sabe, e eu... Dominei tudo.
Depois do treino com a Rose, vou para as atividades diárias do acampamento, pois ainda sou uma campista normal... Escalada com o Natan, treino com facas com a Annabeth (que agora só treina eu e ela, e agora é treino de verdade), arco-e-flexa com o Will (agora é com fogo), esgrima com o Lucky, Sask e Yoki, pois agora eu derroto facilmente o Lucky, mentira, facilmente não... Mas freqüentemente sim, então ele chama reforços e eu me lasco... Por quê é três contra um. Quando meu dia está puxado, eu tenho aula com a Ianny, pois voar em pégasos me faz acalmar e descansar (e eu, tipo, me apossei do Dobby). Eu saio do treinamento um pouco antes de todos, o normal é parar de treinar ao anoitecer, mas antes do por do sol eu já vou me recolhendo, pois tenho que descansar um pouquinho para eu virar a noite com meu treinamento ninja com a Ino, o Sask e o Yoki e, às vezes, o Lucky.
E assim se passou rapidamente minha primeira semana de campista.
Só tinha o sábado e o domingo livre do treinamento normal (o ninja tinha TODA noite), e eu ficava pesquisando todo o sábado, e o domingo eu ficava o dia com os campistas. Sempre saia com pessoas de chalés diferentes, e ao passar da semana já me sentia em casa.
Todos estavam ignorando o fato da Sakura, o que era bom...
Eu gostava do acampamento, gostava de treinar e ver o sol nascer, gostava das pessoas...
Eu passava o dia praticamente todo com o Natan e o Sask, pois a Ino (graças aos deuses) e o Yoki ficavam dormindo. Agora eu sabia porque eles se davam tão bem... Haha. Tinha o Lucky, que sempre que podia estava conosco, mas ele era muito ocupado... O Nico às vezes ficava comigo à noite, ele gostava de me ver apanhando no treinamento ninja.
A Thalia estava em missão com alguns campistas... Eles estavam procurando meios-sangues nas escolas.

- Ilanaaaaaaaaaaaaaaaaa!
Viro-me abruptamente, e quem era que estava gritando por meu nome? Imagina...
-Ino – falou e suspiro.
- Ino-chan, quantas vezes tenho que falar? – ela fala com seu jeitinho.
- Eternamente... – respondo entediada.
Ino era minha perturbação pessoal. Era a irmã que ninguém gostaria de ter (apesar de não sermos irmãs de sangue), ela me perturbava sempre... O dia era totalmente calmo, já à noite quando ela acordava... Era um inferno.
Ino era como minha sombra... Ela ficava pra cima e pra baixo tagarelando do meu lado. Ela não parava quieta... Se ela não estava com a matraquinha modo on, ela ficava dando os chiliques dela... Criticava tudo, enfim... Nunca ficava quieta.
- O que você quer? – perguntei me controlando para não matar aquela garota.
- Da massagem em mim? – ela perguntou com um sorriso sinico.
- O QUE? INO CRIA VERGONHA NA CARA! O QUE VOCÊ QUER DE VERDADE? – Eu tinha me levantado do galho que eu estava sentada na árvore.
- Haha, quero massagem. Estou quebrada por te ensinar essa semana toda. Meus ombros estão tensos...
- INO, VAI PARA O TARTARO!!!! – comecei a caminhar em direção aquela garota irritante.
Ela deu um sorriso debochado e falou devagar:
- É I-n-o – C-h-a-n. E eu estou falando serio. – ela revirou os olhos.
Eu inconscientemente ativei o midnight, eu estava totalmente irada. Ino parou de repente e me olha assustada. O olhar dela me faz parar, ela coloca a mão em seu bolso e tira um espelho, e coloca em minha direção... Daí eu vi o que estava acontecendo. Os meus olhos... Eles estavam... Em chamas, chamas pretas, eram assustadores...
Sacudo minha cabeça e fecho meus olhos com força, quando os abro novamente, eles têm voltado ao normal.
A Ino esta com um sorriso sarcástico no rosto e fala:
- Até que fim! Então você ficou zangadinha comigo e evoluiu?
- We are Pokemon... Ah, sei la. Deve ser porque essa semana eu usei muito o midnight, ai estava na hora de ‘evoluir’.
- Mas o processo acelerou quando você se estressou comigo! É isso...
- Legal! Pelo menos agora sei que você serve para algo... – falei com um sorrisinho sarcástico.
- Sirvo para muita coisa... – ela ia falar, mas a interrompi.
- Como dormir...
- AHHHHHH, SIRVO PARA MAIS COISA, SOU SUA SENSEI ESQUECEU? QUE MORRER?
Dei uma gargalhada:
- Se você conseguir me matar...
Ela ficou cega de ódio e logo ativou o poder dela, fiz o mesmo.
Agora eu podia ver melhor que antes, conseguia ver sua linha de raciocínio perfeitamente... Era como ler mentes, sabia o que ela iria fazer antes dela executar, era fantástico.
Pelo que eu a conhecia, ela viria com tudo, pois ela nunca tinha se irado tanto, e por incrível que pareça, eu queria que ela viesse assim, queria saber até que ponto eu tinha ‘evoluído’, pois apesar de o Yoki, o Sask e a Ino estar pegando pesado comigo no treinamento, eles ainda não estavam dando tudo de si. Eu sabia que eles estavam controlados e não mostrava toda a garra que eles tinham em batalha.
- Quer morrer não é, Ilana? – ela gritou escondida em alguma árvore, podia vê-la.
- Você não consegue me matar.
Então corri em direção a ela, ela pegou uma faca e atirou em minha direção, era uma faca com um selo explosivo, o que era fantástico. Desviei a faca dela com a minha faca, e quando a faca com selo explosivo explodiu, fui em direção a ela e entrei no fogo. A Ino teve a mesma idéia, mas cheguei mais rápido que ela e absorvi todo o fogo, e quando ela chegou, eu fiz uma barreira de fogo com o meu Chakara para ela demorar um pouco a atravessá-la e não conseguir absorver o fogo por causa do meu chakara. Fui em direção a praia, queria chegar ao mar. Eu parecia um vulto correndo, essa evolução do midnight aumentava todos os sentidos. Cheguei na praia, mas não sentia mais a presença da Ino, o que era estranho. Fiz uma cópia minha e me escondi tentando concentrar-me para perceber a presença dela, e nada. Fechei meus olhos e tentei escutar algo, e escutei pegadas na água, abri meus olhos.
Olhei minha cópia e Ino havia caído no meu truque, mas por precaução fiz outra cópia e me escondi novamente. Escondi-me em uma árvore mais perto do mar. Expandi meu midnight e foquei bem a Ino. Ela estava com uma mecha vermelha em seu cabelo, eu levantei-me para pegá-la por trás, mas assim que levantei, senti uma presença atrás de mim e virei-me rapidamente, acho que me enganei. Quando voltei a olhar minha cópia, a Ino cortava meu pescoço na copia, e eu queimava e apagava, e aconteceu isso com ela também. Então ela também tinha feito uma cópia. Eu sabia que ela tava dando tudo de si! To lascada, nunca tinha lutado pra valer antes, e peguei de primeira logo a Ino.
Agachei-me e olhei minha outra cópia, ela estava lutando e ganhava da Ino, mas a Ino queimava e apagava. Outra cópia. Eu estava assustada já, esperava que a Ino tivesse mais calma, pois se não... Eu ia morrer. Tinha que usar todas as técnicas que eu tinha aprendido para ver se eu as usava direito já.
Fiz uma ultima cópia e deixei-a comigo. Fechei novamente meus olhos, e senti a presença da Ino, ela estava correndo. Minha cópia ia atrás dela, mas uma faca a acertou e ela se desfez. Quando eu ia correr, senti uma faca em meu pescoço e Ino apareceu atrás de mim e disse:
- Joguinho divertido, até que deu trabalho.
- Joguinho? – perguntei com raiva.
- Sim. Você e suas cópias... Foi interessante.
- Como é Ino?.
- O que? - Ela fez uma cópia e dividiu o chakara dela com a cópia para que eu não me esquivasse e veio para minha frente - Aff! Ino-chan. E o que é que tem?
- Nada... Ino.
- Desisto.
- Como você é diferente de mim... Eu não desisto fácil.
- Ah é...?
- Sim! – então senti o ar ao meu redor e fiz um furacão. E agora eu me sentia mais poderosa.
- Você... O ar?
A cópia de Ino se fora. E eu desfiz o furacão.
- Pelo que está parecendo, sim.
Então fiz como a Sakura tinha feito comigo em meus sonhos (agora sabia que a garota era Sakura) e usei o ar para trazer Ino para perto de mim. Ela segurou-se na arvore, mas coloquei mais pressão no ar e ela soltou-se. Parei o ar. Ela tinha ficado de frente para mim, e coloquei a faca em seu pescoço e provoquei:
- Também me diverti no jogo.
Então ela se desfez. Uma cópia. Ah Ino danada.
Saltei e aterrissei no mar, eu tinha o poder do mar também agora. Sentia a água em meus sistemas. Três dos quatro elementos.
Ino aterrissou em minha frente e fez milhares de cópias ao meu redor. Cai em uma armadilha. Tentei lembrar de algo que tinha aprendido, mas não tinha treinado nada com água e nem tinha visto nenhum poder em meus sonhos com a água. Estava sem saída, mesmo molhando todas as cópias, eu não podia fazer nada contra a Ino verdadeira a não ser lutar corpo-a-corpo, e não ia desistir.
Então lembrei que água com o ar pode congelar. Fiz uma grande pressão de ar na água e no ar e fiz como uma caixa, só que era de gelo. A Ino verdadeira tinha que está ali dentro.
- Boa. – disse todas as Inos – o que você vai fazer agora?
Não tinha escolha. Uma fez perguntei a Rose o que ela achava que aconteceria se eu juntasse o meu chakara com o meu poder por parte da mamãe, ela achava que eu podia ficar mil vezes mais poderosa, mas que era errado pois ia misturar o poder divino com o poder dos mortais. Mas eu um dia ia fazer esse experimento, e esse dia seria hoje, aqui e agora.
Misturei meu chakara e a minha magia, concentrei tudo em meu midnight e pude ver a Ino verdadeira, então atirei facas em todas as Inos cópias e só deixei a verdadeira. Ela ficou espantada, mas depois começou a rir. Ela atirou uma espada para mim e segurou uma. Um duelo. Nunca a vi lutar com espada, mas arrisquei.
Fui em direção a ela e lutamos. Ia terminar empate, pois estávamos cansadas e esgotadas. Ela jogou a espada no chão e disse:
- Cansei, você ganhou.
Então também joguei a espada no chão (OBS: Chão = o mar)
- Mas... – ela ia falando
- Lá vem bomba.
Ela deu um sorriso forçado – Quero massagem, hoje foi um treino bem puxado.
- Ino... – falei com raiva.
- Ino-chan.
- Mesma merda!
- Ta bem, ta bem. Nos tira logo daqui.
Desfiz a caixa de gelo.
- Sim, mana.
- Que? – perguntei me virando.
- E os clones com as mechas brancas e vermelhas?
- Eu não sei, fiz um estudo profundo do midnight, mas não existem muitos registros e a maioria é em japonês. Só achamos um site em espanhol, mas pedia uma senha quando clicava em midnight.
- E o que tem a ver? Eu perguntei o que você acha que era os clones com mechas e não sobre o midnight. Baka!
- Ah, Ino! Sei lá.
- Tudo bem... Vamos só ignorar. Beleza. – ela falou ironicamente.
- Se acontecer novamente nós veremos, mas por enquanto... Vamos dormir?
- Hey... E se fosse algum inimigo? Iriam ignorar?
Viramos.
- Sask, Yoki, olá. – falei.
- Eram vocês. – Ino falou.
- Lutaram muito bem, desculpa Ino-chan, mas estava torcendo pela Ilana. – disse Yoki
- Yoki! – Ino falou e cruzou os braços – corto relações.
Todos começamos a rir.
- Vamos... Vocês devem estar exausta.
- Hmrum... Ino... que tal pedirmos para eles...? – pelo jeito ela entendeu.
- Yoki, Sask... Nós amamos tanto vocês...
- Eita mano, lá vem bomba. – falou Yoki.
- O que você quer Ino? – perguntou Sask assustado.
- É isso ai... Nós amamos tanto vocês... – eu entrei no joguinho da Ino.
- Ilana fazendo isso... Yoki, to com medo – ele falou entre risos – Ilana, você andar com a Ino não da certo...
- Por que? – ela perguntou ofendida – ela é minha irmã, ela vai andar comigo sim!
Foi nessa hora que percebi que apesar do jeito IRRITANTE fora do normal da Ino, ela me amava e gostava de ficar perto de mim.
- Que fofo, Ino! – falei.
- FOFO O QUE? EU NÃO FALEI NADA FOFO! – ela falou irritada e envergonhada.
- Tudo bem, sei que você me ama! – eu falei e comecei a rir.
- Eu não disse isso. – ela falou e desviou o olhar.
- Tudo bem, pede a eles Ino... – eu falei.
Ela virou imediatamente, com olhinho pidão e um sorrisinho... Era fofo a carinha dela, mas dava medo para quem a conhecia... Vinha bomba.
- Faz...
O Yoki e o Sask engoliram em seco, eles fizeram de propósito para agente escutar.
- Faz massagem em mim!
- O QUE? INO VOCÊ BEBEU? – eles falaram em conjunto.
- Só em você né???
Ela deu de ombros.
Sask falou:
- Vamos dormir.
- É melhor mesmo... – falou Yoki.
- Amanhã tem capture a bandeira. – falou Sask.
- Legal! – disse Ino toda animada – quero ir contra você, Ilana.
- Ahh... Será um prazer, Ino. – disse como quem não quer nada.
- O capture a bandeira de amanha vai ser pra matar – falou Sask.
- Literalmente – completou Yoki.
Começamos a rir e fomos para o nosso chalé.
























Nota:

*Escrevi anteriormente, que a Deusa da magia chamava-se Hécata, mas ela se chama Hécate, (desculpa ae! xP)
*Chakara = força bruta interna. (a força bruta interna será substituída por essa palavra)
*Baka = Idiota em japonês

0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Cabeças de Alga MS | TNB