Capitulo X: Mais perigoso que monstros são... Garotas irritadas!‏

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010 0 comentários
Capitulo X: Mais perigoso que monstros são... Garotas irritadas!

Acordo, assalto a bolsa da Ino (sempre tem chocolate porque ela é muito amiga do Travis Stoll), tomo banho. Alguém bate na porta. Saio enrolada na toalha e vou abrir a porta, quase tenho um infarto... É o Natan. Fecho a porta na cara dele e grito de susto.
- Natan, desculpe-me, espera um pouco!
- Tudo bem, Ilana, desculpe-me também... É que o Sr. C mandou-me chamá-la.
- Ta okay, espera!
Saio em disparada para o meu quarto (agora não tem mais o quarto da Sakura) e vou trocar de roupa, quando olho meu guarda-roupa... Está vazio...
- Inoooooooooooooooooo!
- Calma, calma. Estou aqui... Que é? – ela abre a porta do meu quarto.
- Sua monstrinha... Você.pegou.minhas.ROUPAS? – viro lentamente com ódio.
- Claro que não... Ia ficar um saco em mim! Baka!
- Eu não tenho UMA roupa no meu guarda-roupa!
Ino rir de se acabar:
- Sou fã de quem fez isso...
- Ai deuses, o que falarei para o Natan? Ele está lá em baixo. – perguntei para mim mesma, mas a metida da Ino tinha que se meter.
- Ué, fala a verdade, e pede uma camisa dele emprestada. – ela falou.
- Você é pirada, claro que não! Já sei...
- Não tem como você pedir para ele chamar a Thalia... Ela está em missão, esqueceu?
- Shit! Ino... Me da uma roupa sua!
- Pirou... Claro que não – ela entrou no quarto dela e ficou na frente do guarda-roupa como se o estivesse abraçando – Não tique em minhas roupas...
- Sai daí, Ino! É só uma roupa! – fui empurrando-a
- Não! – ela gritou e puxou meus cabelos.
- Sai daí monstrinha!!! Aiiiii!! Larga meus cabelos sua pirralha! Minha toalha!
- Saia de perto do meu santuário chamado guarda-roupa! Sai!
Eu parei abruptamente e disse:
- Credo, Ino! Você está parecendo uma filha de Frofró.
Ela parou.
- Tem razão, mas saia daqui!
- Tudo bem, chata!
Desci as escadas e fui falar com o Natan:
- Natan... Me faz um favor?
- Oi.
- Chama o Sask, ou o Yoki ou o Lucky para mim por favor?
- Tudo bem.
Ele saiu correndo e eu fechei a porta. Assim que eu fechei a porta da casa, tive um susto.
- AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH, EU TE MATO CONNOR E TAVIS STOLL!!!!!
Fui correndo em direção a Ino, mas ela já vinha descendo as escadas com fogo nos olhos, literalmente... Só vi a Ino assim uma vez, e eu, que sou eu, quase perdia para ela... Imagina esses meninos. E ela estava irada, porque ela estava saindo de pijama marchando para o refeitório. Subi para o meu quarto e pequei meu jeans usado e meu coturno, já que minhas blusas se fora, peguei a blusa do meu pijama e fui atrás da Ino.
- AHHHHHHHHHHHHHHH SEUS PESTES! DEVOLVAM MINHAS ROUPAS!
Eu escutava ao longe Ino gritando com aqueles garotos. Cheguei ao refeitório e todos olharam para mim... eu estava em tempo de falar ‘É isso ai... To com a blusa de pijama, calça jeans e coturno’
- Você pirou? O que você está fazendo vestida assim? Sabia que você andando com Ino não ia dar certo...
- Primeiro: Eu não ando com a Ino, ela que gosta de ser minha sombra... E segundo: Eu só não ia vim de toalha.
- Claro que não... – falou o Yoki atrás de mim.
- Pegaram minhas roupas – falei irritada.
Sask cruzou os braços e Yoki começou a rir e disse:
- Hoje o capture é diferente... Não é para pegar as bandeiras, e sim para vocês pegarem suas roupas!
Eu o olhei com ódio:
- Para ‘vocês’ quem?
Sask que respondeu:
- Vocês, as garotas.
Nessa hora a Clarisse vinha marchando, bufando para o refeitório só de pijama e com a lança dela nas mãos em direção a mesa do chalé dela. Depois reparei que vinha mais umas cinco garotas irmãs de Clarisse atrás dela. Depois ouvimos gritos e vi um bocado e garotas de pijama rosa, parecendo um exercito de Barbies guerreiras marchando em direção ao refeitório, e depois escutei gritos e, acho, que todas as garotas que acordaram e abriram seus guarda-roupas estavam vindo ao refeitório.
Após alguns minutos, acho que T-O-D-O-S os campistas (menos os da Casa Grande) estavam no refeitório. Tinha na base de cem campistas e tava muita bagunça. As meninas (comandadas por Ino e Clarisse) estavam meio que tentando matar os garotos. Eu estava irada, mas fiquei encostada em uma arvore tentando não se juntar ao grupinho de garotas e matar os meninos. Até que o Sr. C chegou como o vento e parou a briga deles. Juntei-me mais ao tumulto, pois parecia que ele ia falar, ou dar uma bronca em nós.
- PAREM, PAREM TODOS! IREI FALAR A REGRA DO CAPTURE A BANDEIRA AGORA, MAS SE VOCÊS NÃO COLABORAREM NÃO HAVERÁ MAIS O JOGO. E POR QUE VOCÊS ESTÃO DE PIJAMA? – ele falou a ultima parte referindo-se as meninas.
Alguma garota falou:
- Se não houver o jogo, eles terão que devolver as nossas roupas não é?
- O que? Devolver as roupas? – outra garota falou.
A mesma garota que tinha falado antes falou:
- Sim. O que foi que eles pegaram de vocês?
A menina respondeu:
- Nossas maquiagens – ela falou como se fosse o obvio. Uma filha de Afrodite, claro.
Sr. C virou para o lado dos garotos, pois metade do refeitório estava ocupado só com garotas irritadas e de pijama, já a outra metade estava ocupada só de garotos que estavam chorando de tanto rir, e disse:
- Que brincadeira foi essa?
Um garoto com feições de elfo, foi para frente dos outros e disse:
- Porque meu irmão voltou da missão, senhor.
- Travis... – Sr. C falou como se estivesse cansado. – Então, qual o plano de vocês?
Um outro garoto que tinha as mesmas feições de elfo foi para o lado do garoto chamado Travis e disse:
- Bem, ao invés de capture a bandeira, será capture as bolsas.
- Bolsas? – Annabeth, que eu não a tinha reparado ainda, perguntou.
- Sim, meu bem – respondeu Percy do outro lado se juntando a Travis e o outro garoto na frente. – Colocamos as todas as roupas em bolsas que estão espalhadas por toda a floresta...
Luck se juntou ao grupinho da frente e disse:
- Mas vocês só conseguirão ver essas bolsas a noite, pois o Nick, filho da deusa Nyx (deusa da noite) escondeu as roupas em bolsas da noite, que obviamente...
Annabeth completou a frase em voz baixa:
- Só será vista a noite, a não ser que outro filho da noite nos diga, mas só tem o Nick que é filho da deusa Nyx.
- Isso ai, sabidinha. – Falou Nico se juntando ao grupo da frente – mas...
Todas as garotas falaram em conjunto ‘ahhh’
- Mas...? – perguntou Clarisse olhando furiosa para o namorado dela, que se eu não estou enganada, se chamava Chris.
- Mas à noite, eu e Nico as envolverá com as sombras – terminou o Murilo, o outro filho de Hades.
Sask veio para o grupo da frente, acompanhado de Yoki e disse:
- Poderão usar todos os truques que conhecem, seus poderes, tudo.
- Maaaas... – o Sr. C falou – não pode ser mortal, entenderam?
Dei um passo à frente:
- Então o senhor concorda com isso? – falei revoltada.
O outro garoto que parecia com o Travis foi à frente e falou:
- Ahhh, então você é a Ilana. Não é a toa os boatos que falam de você. Claro que ele concorda. Foi o Quiron que falou isso. Ele disse que se eu um dia saísse em uma missão e voltasse com vida e a missão fosse bem sucedida, eu poderia fazer o que quiser, então decidimos fazer um jogo com algo que fosse mais perigoso do que os monstros que enfrentamos lá fora... Que são... – ele deu uma pausa dramática, deixando todos curiosos – Bem... – ele começou a rir.
- O que é? – perguntou Clarisse avançando para ele.
- Calma, calma, amor. – O Chris veio ficar entre ela e os meninos
- Sai da minha frente! - ela reclamou.
Ele apenas a ignorou e falou para o garoto: - Cuidado com o que você irá falar – e começou a rir.
- Bem, o que é mais perigoso que monstros que enfrentamos lá fora, são... Garotas irritadas! – assim que ele falou isso, TODOS os garotos começaram a rir. Sem nenhuma exceção. Até o Sr. C. O SENHOR C!
- CONNOR, SEU RETARDADO! – Ino avançou muito rápido para que os olhos dos “compistas-normais” vissem, mas é claro que o Sask e o Yoki viram. Então assim que a Ino ia da um murro em Connor, eles a seguraram no ar. Ela ficou se rebatendo, mas era inútil. Então ela se soltou e veio para o meu lado com um olhar além do ódio.
Natan acho que para nos irritar mais ainda, disse:
- Acho que vai ser muuuuiiitooo divertido esse jogo. – então começou a rir.
- E irá estar bem balanceado, duas ninjas no grupo das garotas, e dois ninjas no grupo dos garotos. – Falou o garoto filho de Morfeu.
- Hm... Isso vai ser bem interessante – falou o Sr. C – não perco por nada, vou até avisar aos deuses, acho que será uma boa distração para passar na TV de Hefesto.
- Não, por favor, não Sr. C! – falou Ino.
- Ino falando por favor? – Yoki falou e começou a rir.
Ino ficou bufando, e só faltava sair fogo pelas orelhas, e a cabeça explodir.
- Bem... Garotas para lá, e garotos para lá. – Sr. C. apontou para o lado direito e esquerdo, as garotas com o direito e os garotos com o esquerdo. – Vão preparar seus planos de jogo.
Todas as garotas foram para o lado direito, mas eu fiquei no mesmo lugar e acompanhei os garotos. Puxei o Lucky e o Sask pela gola da camisa para longe dos outros garotos e falei com ódio:
- Até vocês?
Eles começaram a rir, uma coisa que era fora do comum, pois eles eram os dois garotos mais sérios e mais ‘responsáveis’ que eu ACHAVA, do acampamento.
- Ilana, isso é uma atividade que medirá nossas forças em campo de batalha. – falou Sask.
- E gostamos de nos divertir como qualquer outra pessoa, mas somos um pouco mais sérios.
- Oh... – falei com tom de ironia.
Eles começaram a rir. Natan caminhava em nossa direção.
- Chatos! – falei e bati o pé, frustrada.
- Vai dizer que você não está louca para ver sua força? – sondou Lucky.
- Não desse jeito. Seria legal eu ver minha força VESTIDA DE VERDADE!
Luck riu e puxou a ponta da minha blusa do pijama, ele me olhou de cima a baixo e disse:
- Hm... Não da para morrer não, e você não esta TÃO mal vestida. Ainda bem que você tinha uma calça jeans em outro lugar sem ser no guarda-roupa. Não queria você só de pijama.
Primeira reação, ficar irritada com o comentário dele, segunda, o coração acelerar... Mas ainda estava irritada.
- Bom né? – Falei ironicamente avançando para ele.
- Aham – ele respondeu.
Sask estava olhando de Lucky para mim, de mim para Lucky. Eu estava fuzilando Lucky com meu olhar e ele me olhando dentro dos meus olhos com aqueles olhos cor de mel...
Virei o rosto, cruzei os braços e dei um longo suspiro. Assim que virei o rosto, vi Natan, que estava agora bem perto de nós, então ele acenou quando viu que eu estava olhando.
- Hey, estão lhe chamando Lucky, e Sask, você também.
- E você? – perguntou Lucky meio rude.
- Já sei o que devo fazer.
- Estão dividindo os postos? – perguntou Sask.
- Sim. E querem o Lucky para ajudar a fazer o resto do plano, já que no nosso lado não tem filhos de Athena.
Legal, no meu tem pelo menos seis filhas de Athena, pensei. Mas lembrei que Lucky nunca perdera uma batalha, e ele era mais inteligente do que, talvez, algumas filhas de Athena. Droga.
- Ilana... – Natan disse e tirou-me dos meus devaneios – Você não tem nenhuma roupa, nenhuma mesmo?
Sask o interrompeu – Você acha que se ela tivesse, ela estaria assim? – ele falou como se fosse meu irmão mais velho, e eu gostei disso. Apesar dele ter sido muito grosso.
- Tenho não, Natan. Só tinha essa calça... Está tão ruim assim?
Ele me olhou de cima a baixo como fez Lucky e disse:
- Er... Não da para morrer, e você não está Tão mal vestida, mas... Seria melhor uma blusa menos transparente, não?
Ele falou , fez uma cara de dúvida e desviou o olhar. Já eu, entendi, baixei a cabeça e fiquei mais vermelha que um tomate.
Lucky e Sask ficaram mudos.
- Beeem... – Lucky ia falando, acho que para quebrar o silencio – Rafa... Oops, Natan foi mais direto que eu.
- Rafa? – perguntei.
- É meu segundo nome, não é Apolo Junior?
Os ignorei e mudei de assunto para eles não se matarem com o olhar:
- Já que está tããão transparente, o que posso fazer?
Deu certo, Sask, Natan e Lucky olharam para mim.
- Posso te dar minha camisa – falou Natan.
- Você está andando muito com seus ‘irmãos’ filhos de Afrodite, não? – falou Sask, novamente como se fosse meu irmão mais velho.
Natan o olhou, mas nada disse.
- Posso ir pegar uma minha lá no meu chalé. – disse Lucky
- Beeem... – olhei para eles – vocês são todos... é... Altos e musculosos, não acham que suas camisas ficariam, grandes de mais para mim? – perguntei desviando o olhar.
- Deixa de coisa – falou Natan – Não tem nada a ver.
Então ele tirou a blusa que estava por cima e me deu. Ele tinha uma outra por baixo.
- Não vou dar minha camisa, só ia dar minha blusa de cima para ela colocar por cima dessa blusa transparente. – ele falou olhando para Lucky e depois olhou para Sask – Ciumentos.
O clima não estava muito legal. Lucky veio para o meu lado e abotoou os botões da blusa que eu estava enrolada.
- Acho que já vou. Até a noite. – virei-me abruptamente e sai em direção as garotas.
- Até o almoço. – falou Sask.
Virei e acenei – Ah é! Até mais garotos, e não vou ter pena de vocês.
Lucky sorriu e Natan falou:
- Estou contando com isso!

~*~

O dia se passara rápido demais. As meninas tinham conseguido roupas, já que tinham pegado apenas as maquiagens das filhas de Afrodite, e bem... Essas filhas de Afrodite tinham mais roupas que os guarda-roupas de todas nós juntas. Elas emprestaram roupas para todas que não tinham (não o meu caso) e se vestiram básicas também. Só com camisa, calça jeans e tênis. Passamos o dia todos fazendo planos. Dividimos os grupos. Cinco grupos. (Esqueci de mencionar, a Thalia tinha voltado da missão e ficou p* quando viu o seu guarda-roupa vazio, ela estava imunda da missão e ficou mais p* quando teve que vestir roupas ‘gays’ das filhas de Afrodite. Ela estava irada como todas nós e mais irada com o Nico. Quando ele soube que ela tinha chegado e foi falar com ela, ela deu um choque nele. Pelo menos ela ia lutar pra valer hoje a noite.) O primeiro grupo era liderado por Annabeth, o segundo por Thalia, o terceiro por mim, o quarto por Ino e o quinto por Clarisse. A função do grupo da Annabeth era observar e mandar o comando para os outros grupos (a maioria desse grupo eram filhas de Athena) e lutar com facas à distância. O grupo da Thalia era composto pelo maior numero de filhas de Apolo, eram as arqueiras, e lutariam a distancia também, e seriam nossos reforços. O meu grupo era composto por Rose, quase todas as filhas de Hermes (que eram boas lutadoras com espadas), apenas uma filha de Ares chamada Gabi e uma filha de Hefesto Chama Gi, mas a chamávamos de Gi Bronze (o sobrenome era digno de uma filha de Hefesto e porque já tinha uma Gi, filha de Athena). O grupo de Ino era composto por todas as filhas de Afrodite, a única filha de Dionísio, uma filha (que eu não sabia que tinha) de Morfeu e uma filha de Deméter (ela seria útil junto com a filha de Dionísio, pois as duas davam bem com terra) e duas filhas de Apolo e por ultimo o grupo da Clarisse, que era composto só com filhas irritadas de Ares e mais ou menos duas filhas de Hermes.
O plano de jogo era esse: O grupo um ficaria nas árvores com o escudo câmera da Annabeth e nos davam as ordens, nos ajudariam jogando facas. O grupo dois ficaria escondido perto de onde tivesse mais garotos e mandariam flechas. O grupo três seria o segundo grupo a atacar. O grupo quatro, as filhas de Afrodite fariam feitiços de moda para diminuir roupas e ajudariam como precisássemos, cuidariam se alguém se machucasse juntamente com as filhas de Apolo desse grupo. Já a filha de Demeter e Dionísio criariam armadilhas na terra com seus poderes e por ultimo o grupo cinco iria ser o primeiro grupo a atacar diretamente.
Esse era o plano A, mas tínhamos plano B, C e o D teria se na hora precisasse.

~*~

Às 18:30 jantamos e foram passados as ultimas regras.
Tínhamos que escolher apenas um para ir ao oráculo. Do nosso grupo, escolhemos Annabeth, e dos meninos foi o Lucky, os dois gênios.
Teriam que ir ao oráculo, não para receber uma profecia nem nada do tipo. Era só para ganhar pistas, pois depois que nós (as garotas) recuperássemos nossas roupas, cada um iria para seu chalé, pois teria batalha. Nosso final de semana seria na floresta. Teríamos dois dias para atravessar uma barreira que foi marcada na floresta (não sabemos aonde, mas saberemos quando encontrá-la de acordo com a Rachel) e apenas dois chalés iriam conseguir passar. Depois, lutará os dois chalés e o premio será um item mágico para cada membro do chalé vencedor. Sr. C não disse o que era o item. Mas disse que o perdedor da batalha, irá ficar um mês na cozinha.
A Thalia, por ser a única do chalé 1, ficará com o chalé de Morfeu (2 pessoas), Fobos (1 pessoa) e Hécate (1 pessoa), (ficarei com os ninjas), e com o Tyson (irmão ciclope de Percy, que eu ainda não o conhecia, mas ele ia chegar hoje). E o de Hades ficará com o chalé de Hipnos (1 pessoa), Deimos (1 pessoa) e Nyx (1 pessoa) e Percy. Então esses chalés terão seis membros.
O capture a bandeira (no caso de hoje, bolsas) só pode se estender até às 23:59, pois às 00:00 começará o outro jogo.

~*~
Andamos em direção da floresta.
- Todos já estão com seus planos? Lembrando que não pode lutar até a morte, pode ferir, mas não matar. – falou o Sr. C pela milionésima vez.
- Acho que estão todos aqui... – falou Annabeth.
- Estamos prontas para bater em vocês. – falou Clarisse para os garotos.
- Vai ser divertido... – rebateu Natan.
- Se amostre, Rafael. Sou mais velha aqui! – ela falou venenosamente.
- Mas não que dizer que irá ganhar, Clarisse La Rue. – ele rebateu e falou o nome da Clarisse como se fosse um palavrão.
- Rá! É o que veremos...
- Cuidado – Lucky falou para mim.
Eu abri a boca para responder, mas quem tinha que se meter?
- Cuidado uma ova. Ela vai arrebentar você! Cuidado você cria de Apolo.
- Ino! Você não foi chamada! – gritei com ela, mas como sempre ela me ignorou.
- Ino-chan. – foi só o que ela respondeu.
- Desculpa por isso Lucky. – falei com um sorriso tímido.
Ele retribuiu meu sorriso e disse:
Tudo bem, mas tente não se machucar.
- Não sou tão frágil assim.
- Eu sei. Mas mesmo assim... – ele falou como se soubesse de algo que eu não sabia e deu de ombros.
Quando Thalia, eu e Annabeth estávamos andando para nossas posições e passamos perto do Nico a Thalia falou:
- Hoje alguém vai ficar com o cabelo parecido com o de Edward Cullen, todo para cima e desorganizado... E vai sentir uma corrente elétrica em seu corpo. Mas será uma corrente elétrica que machuque... – e estralou os dedos.
Virei a tempo de ver Nico sorrindo, balançando a cabeça negativamente e falando algo como “coitada, já estou acostumado”. Eu pestinha, fui até ele e falei:
- Essa corrente elétrica será diferente, você nunca viu ou sentiu nada parecido, Nico – não esperei ele responder e nem olhei para traz, apenas segui em frente.
Aonde eu passava escutava ameaças... É... Hoje seria divertido.
- Pronto. Já vai começar... – ia falando o Sr. C
- Esperaaaaaaa!!! – Rachel veio correndo na direção do Sr. C
Todo mundo se virou para ela, ela estava ofegando, e tinha uma garota que vinha correndo atrás dela.
- Essa é a Julia, ela é filha da união de Hades com a esposa dele, a Lady Chan. A mãe dela veio deixá-la agora, disse que já era tempo dela sair do submundo.
- A Lady Chan veio aqui? – perguntou o Sr. C.
- Não, ela me mandou pela viagem das sombras só com a proteção dela. – Falou Julia.
Ela parecia ser uma menina legal, e era tímida, dava para perceber pelo jeito dela falar.
- Julia, apresente-se. – falou Nico.
- Sim, irmão. Olá, como já falaram, sou a Julia, filha da união de Hades e Ju... Lady Chan. Venho treinado com os mortos no submundo, mas mamãe achou que chegou a hora de eu conviver com os vivos. Ficarei no chalé de Hades com meus irmãos Murilo e Nico, tenho quatorze anos e acho que é só isso... Boa noite.
Todo mundo estava meio que sem reação... Ninguém sabia (exceto o Nico, porque o Murilo ficou pasmo quando ela chamou Nico de irmão) que Hades tinha uma filha com a recente esposa dele, Lady Chan.
- Bom, Julia. Você já sabe o que esta acontecendo? – perguntou o Sr. C.
- Capture a bandeira...? – ela respondeu como se fosse uma pergunta.
- Sim, mas esse capture será diferente, é meninas contra meninos... Ilana, explique para ela.
- Sim, senhor. Vem Julia. – peguei em sua mão gelada (PS: ela parecia ta morta de tão gelada que ela era) e a levei para o meu grupo.
Annabeth, Thalia, Clarisse e Ino explicavam tudo a ela, o Sr. C só tinha nos dado dez minutos para falar tudo para ela. Ela segurou para não rir quando falei que estávamos tentando recuperar nossas roupas, mas era uma reação esperada já.
- Tudo bem, entendi. Sou de qual grupo?
- Do meu, querida. – falei. Ela era muito simpática e fofa.
Ficamos em posição, então o Sr. C falou:
- Eu e Rachel vamos ficar só assistindo e recolhendo os feridos, se algo sair do controle, vamos interceder, entendido?
- Sim, senhor C. – falou todos em um coro com voz entediada, ele já tinha falado isso milhões e milhões de vezes. – Rapazes, vão!
Parecia um bocado de cavalos entrando na floresta, logo todos saíram de vista.
Rachel veio bem perto do nosso grupo e disse:
- Cuidado com as armadilhas, e apressem-se. O punho de Zeus é a base deles, não ataquem lá diretamente. Estou torcendo por vocês!
- Vão! – falou o Sr. C.
Cada garota foi controlando seus poderes e andando lentamente na floresta.
- Primeiro passo – falei – NÃO CHAMEM ATENÇÃO, E TENTEM SER DESPERCEBIDAS! Companheirismo sempre! Bom jogo e achem as bolsas, e acima de tudo... DIVIRTÃO-SE!
Ativei o Midnight e entrei floresta a dentro com o meu grupo.

























Nota:
* Imouto-chan = Irmã mais nova (chamada carinhosamente) em japonês.

0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Cabeças de Alga MS | TNB