Mitologia Diaria-Ínicio da aventura atras do velocino de ouro

domingo, 7 de agosto de 2011 0 comentários
Bom ja que todo mundo me mandou emails com o seu deus eu vou postar o deus escolhido amanha,ate la vou terminar de postar sobre as sandalias de jasao que começa a historia dos argonautas,logo apos eu postar o deus escolhido eu ja começo com toda a historias dos argonautas atras do velocino de ouro, ficou pequenininho pq eu nao tava planejando por mais essa parte,mas fique com vontade e agora vai....

Sandalias de Jasão parte III
Um oráculo feito há muito tempo ao seu tio, Pélias, dissera que ele deveria temer um homem que surgiria desprovido de calçado. Quando Jasão chegou no reino que lhe estava prometido, o rei, sabendo da sua chegada, correu, inquieto, a recebê-lo. Há quanto tempo, meu querido sobrinho! disse Pélias, com um sorriso amarelo, que desapareceu inteiramente de seu rosto ao olhar para um dos pés descalços do jovem. O que houve com a outra sandália?
Ah, perdi no caminho... respondeu o herói, distraidamente. Isto deu ao pérfido rei a certeza de que Jasão era o homem da profecia. Cumpria, pois, desvencilhar-se dele imediatamente. Além do mais, Pélias jamais pensara em devolver o governo do reino às mãos do filho do antigo rei. Depois de receber o jovem em seu palácio, teve com ele uma longa conversa, querendo saber tudo sobre a sua educação. As palavras do jovem Jasão, no entanto que ainda era um pouco ingênuo , lhe entravam por uma orelha e saíam pela outra. Pélias tinha sua mente ocupada, pensando em como afastar de si o importuno sobrinho. Como fazer para matar o rapaz, sem que o acusassem do crime? Durante toda a noite pensou sobre isto. No outro dia, logo cedo, chamou o jovem à sua presença. Jasão, o trono é seu! , disse o rei interino. — Pode ocupá-lo já, se quiser — disse Pélias, estendendo-lhe o cetro e apontando a magnífica cadeira dourada. O jovem, passando as mãos nos cabelos, deu um ligeiro suspiro de apreensão. Já se dispunha, no entanto, a assumir as suas funções, quando o rei o atalhou: Antes disso, porém, tenho uma sugestão melhor a lhe fazer. Caso você consinta em abraçá-la, fará de você um rei maior do que qualquer outro — disse Pélias, estendendo os braços, como se abarcasse com eles o mundo. O jovem escutava as palavras do tio com atenção.
Que tal, antes de assumir o seu posto, partir em busca do Velocino de Ouro?
Jasão conhecia a fama de tal aventura — tida por impossível, já que o tal Velocino, segundo diziam, estava protegido por um monstruoso dragão. — Mas isso é uma tarefa que está, com toda a certeza, além de minhas forças — respondeu, ao mesmo tempo fascinado com o desafio e inseguro de sua pouca experiência para tentar tamanha proeza.
—Nada estará além de você, desde que ponha nisto sua fé e energia -disse-lhe o tio, tentando enganá-lo com sua filosofia barata. Além do mais, os deuses estarão do seu lado!
Jasão lembrou-se imediatamente da promessa de proteção que Juno lhe fizera enquanto ele a carregava nos braços. Empolgado, resolveu pôr à prova a sua juventude e energia. Num ímpeto característico de sua idade, exclamou, diante do trono: Está bem, aceito seu conselho, meu tio. Partirei com alguns homens pelo mar até alcançar o reino onde se esconde o Velocino de Ouro e o trarei, para honra e glória de meu futuro reino.
Pélias, já dando o sobrinho por morto, abraçou-o efusivamente: Que os deuses o protejam e você seja feliz em sua gloriosa aventura!
E foi assim que começou a famosa jornada de Jasão e os Argonautas em busca do Velocino de Ouro.

0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Cabeças de Alga MS | TNB